domingo, 11 de julho de 2010

Mikoyan-Gurevich Mig-31

Quando o tenente Viktor Belenko desertou e pousou com seu Mig-25 no aeroporto de Hakotade no Japão, os técnicos ocidentais puderam examinar de perto o Mig-25. Durante interrogatório, o piloto forneceu informações esparsas sobre o desenvolvimento de uma variante biplace que foi chamada inicialmente de Mig-25MP, armado com os novos mísseis AA-X-9 e com um canhão interno. Em 1978, a então União Soviética revelou que um Mig-25 aperfeiçoado, voando acerca de 6.100 metros tinha destruído um alvo tipo cruise que rasgava os céus a baixíssima altitude. Logo depois, afirmaram que um avião operando a 16.765 metros havia derrubado um alvo voando a 21.335 metros. Nascia o Mig-31.

O Mig-31 foi desenvolvido pela Força Aérea Soviética para servir como um interceptador de longo alcance, cada um de seus motores é capaz de desenvolver 14.000 kg de empuxo com pós combustão, conferindo-lhe a velocidade máxima de 2.550 km/h em altitude de cruzeiro e 1.345 km/h ao nível do mar, com um raio de ação de 2.100 quilômetros. O Mig-31 possui uma segunda cabine sendo os assentos em tandem, enquanto um sensor de busca e rastreio infravermelho está instalado a frente do pára-brisas. O grande radomo abriga um radar Pulso-Doppler semelhante aos existentes no F-15 Eagle e F/A-18 Hornet, o que lhe dá a capacidade de interceptação simultânea de múltiplos Alvos. As principais tarefas dos Mig-31 são: Interceptação, substituindo o Mig-25 e de ECM, substituindo a frota de Yakovlev Yak-28.

fotos de Andrei Nogin & Max Bryansky

por: Marie Bernarde

Nenhum comentário:

Postar um comentário