quarta-feira, 25 de agosto de 2010

English Electric Camberra

O protótipo do futuro Camberra voou como English Electric A1 em 13 de Maio de 1949. O B Mk2 entrou em serviço em Maio de 1951 como Bombardeiro de voo nivelado convencional para 3 tripulantes. Entre as novidades estavam os assentos ejetáveis, a pressurização da cabine e a fileira de palhetas nas asas dispostas tanto na parte superior como na inferior para funcionarem como freios aerodinâmicos. O projeto lembra o do Gloster Meteor, com motores dispostos em carenagens na parte central das asas, comandos manuais, estabilizadores usados apenas para compensação . O Navegador sentava-se atrás do piloto ao lado do bombardeador, e este último, se deslocava para o nariz envidraçado durante a aproximação do alvo para o bombardeio.

Ao B Mk2 seguiu-se o B Mk6 com motores Avon mais possantes e cartuchos de partida com recâmara tripla, tanques extras integrados nas asas e aviônicos melhorados. Depois veio o B Mk8 para interdição noturna com dois tripulantes sendo que o piloto ficava numa cabine tipo caça deslocada para a esquerda e o navegador no nariz, esta versão era armada com 4 canhões de 20 mm e tinha cabides na parte externa inferior das asas. Nos Estados Unidos, a Martin Maryeta, fabricou o modelo como Martin B-57E Camberra para interdição noturna com uma cabine onde os tripulantes se sentavam em tandem com o lugar original do bombardeador sendo ocupado por um radar, sendo alguns destes modelos posteriormente modificados pela NASA para pesquisas na Estratosfera, o que exigiu modificações nas asas, nos motores, na fuselagem e nos radares, sendo estes modelos denominados NASA - Martin / General Dynamics RB/WB-57F.

fotos de Simom Thomas & Carlos Ay

por: Marie Bernarde

Nenhum comentário:

Postar um comentário